Fiscalidade sobre rodas – elétricos ou convencionais?

O investimento empresarial em viaturas ligeiras de passageiros ou mistas está fortemente condicionado em termos fiscais, sobretudo desde 2010, fruto das limitações à dedutibilidade dos gastos de depreciação e à imposição de taxas de tributação autónoma manifestamente excessivas sobre todos os gastos (dedutíveis fiscalmente ou não) inerentes à sua utilização.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Obtenha acesso a este e muitos outros conteúdos

Ver planos e ofertas Já sou assinante

Options