Doutrina Administrativa
Tributação do rendimento : IRC

Processo n.º 2017 000733

 

Assunto
Entidades que exercem, a título principal, uma atividade de natureza comercial, industrial ou agrícola – Cooperativa
Tipo: Informações Vinculativas
Data: 26 de Julho, 2017
Número: 2017 000733
Diploma: CIRC
Artigo: 2.º

Síntese Comentada

Esta informação vinculativa tem por objeto o enquadramento de uma cooperativa de solidariedade social que pretendia ser considerada como uma entidade que não exerce, a título principal, uma atividade de natureza comercial, industrial ou agrícola e, por isso, não estaria sujeita a IRC. Para efeitos do Código do IRC, o exercício, a título principal, de[...]

Conteúdo exclusivo para assinantes

Obtenha acesso a este e muitos outros conteúdos

Ver planos e ofertas Já sou assinante

Doutrina

Entidades que exercem, a título principal, uma atividade de natureza comercial, industrial ou agrícola – Cooperativa

No pedido de informação vinculativa em apreço estava em causa uma cooperativa que pretendia ser considerada do tipo «entidades que não exercem, a título principal, uma atividade de natureza comercial, industrial ou agrícola».

Nos termos da alínea a) do n.º 1 do artigo 2.º e da alínea a) do n.º 1 do artigo 3.º, ambos do Código do IRC, são sujeitos passivos de imposto as cooperativas, exercendo, a título principal, uma atividade de natureza comercial, industrial ou agrícola, sendo o seu rendimento apurado segundo as regras constantes do artigo 17.º ao artigo 52.º do Código do IRC e estando sujeitas às obrigações de pagamento, previstas nos artigos 104.º ao 107.º do Código do IRC.

Refira-se que, para efeitos do Código do IRC, o exercício, a título principal, de uma atividade de natureza comercial, industrial ou agrícola, não está necessariamente associado a um fim lucrativo.

No entanto, tratando-se de uma cooperativa de solidariedade social, está isenta de IRC, de acordo com o n.º 1 do artigo 66.º-A do EBF, à exceção dos rendimentos sujeitos a IRC por retenção na fonte, a qual tem caráter definitivo no caso de a cooperativa não ter outros rendimentos sujeitos a imposto, aplicando-se as taxas que lhe correspondem.